10 / out

Conheça o poder dos probióticos!

Dicas

Os alimentos fermentados já estão presentes em nossa alimentação há milhares de anos, e sempre tiveram destaque por suas propriedades benéficas! Os processos de fermentação natural produzem microorganismos que são de extrema importância para a saúde humana e auxiliam a manter a flora intestinal equilibrada.

Essas bactérias benéficas existentes no trato gastrointestinal são chamadas de probióticos. Estar com o intestino bem habitado por estes micro-organismos do bem, significa estar com nossa proteção imunológica em dia.

E não é a toa que nosso intestino é considerado nosso segundo cérebro! Além de nos proporcionar uma melhor imunidade, e realizar inúmeras outras funções, o intestino tem um papel muito importante na produção de serotonina (o hormônio do bem-estar)!

Dentre os benefícios do consumo de alimentos contendo probióticos estão: a síntese de vitaminas e proteínas pré-digeridas, inibição de patógenos (responsável pelas doenças), reconstituição da microflora intestinal após o uso de antibióticos e aumento da imunidade.

Mas quais são os alimentos que contém probióticos?

Eles estão presentes nos alimentos fermentados, ou seja, alimentos obtidos mediante a ação de bactérias ou fungos.

Após sofrer fermentação, o alimento adquire uma textura e estabilidade diferentes e, na sua maioria, um sabor mais amargo ou ácido do que o original.

Alguns exemplos de alimentos fermentados que normalmente irão apresentar probióticos são: alguns tipos de iogurtes, leite fermentado, kefir e kombucha.

Além disso, os alimentos fermentados podem trazem outros benefícios, pois durante a fermentação, propriedades nutritivas e bioativas dos alimentos são alteradas pela atividade das bactérias. Por exemplo, a fermentação de alimentos lácteos tem efeitos anti-hipertensivos, antitrombóticos, sacietogênicos, imunomoduladores, osteogênicos e antioxidantes.

Mas atenção: Nem todos os alimentos fermentados apresentam estes micro-organismos benéficos! Em alguns casos, as bactérias e os fungos foram apenas usados para criar um novo alimento, como é o caso do vinho, da cerveja até mesmo do pão.

 


Essas informações não dispensam o acompanhamento de médicos ou nutricionistas.
Francieli Cristina Barbosa
CRN10 – 2862

Fontes:
WENDLING, Luana Katzuke; WESCHENFELDER, Simone. Probióticos e alimentos lácteos fermentados – Uma revisão. Ver. Inst. Cândido Tosttes, Juiz de Fora, v. 68, nº. 395, p. 49-57, nov/dez. 2013.

NOVIDADES E LANÇAMENTOS

Fique por dentro de todas as novidades exclusivas.

    SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS: