Pesquisar
Close this search box.

À medida que envelhecemos, torna-se cada vez mais difícil para nosso corpo regenerar as células, e isso pode afetar também a saúde dos olhos. Problemas oculares comuns também podem ser influenciados pela alimentação, interferindo na qualidade da visão. Pesquisas vêm relacionando a má alimentação também à saúde dos olhos. Para a maioria das pessoas, a visão se deteriora ao passo que ficamos mais velhos, mas a boa notícia é que podemos reduzir o risco e retardar a progressão dessa deterioração com uma boa alimentação.

Vários nutrientes estão envolvidos na saúde dos olhos, entre eles quatro grupos se destacam, são eles:

Vitaminas: Vitaminas A, C e E contêm antioxidantes, que, além de ajudar a manter a saúde como um todo, combatem o envelhecimento, o que está associado com a progressão da degeneração macular relacionada à idade (DMRI). A vitamina C, em especial, é considerada na redução do risco de desenvolvimento da catarata. Recentemente um estudo divulgado por estudiosos do King’s College London, na Inglaterra indicou que o aumento da vitamina C na dieta pode ajudar a proteger contra a catarata. A vitamina A também dá uma tremenda ajuda para visão noturna e protege contra a síndrome do olho seco.

Luteína e zeaxantina: Nutrientes antioxidantes que atuam nas retinas e nas lentes oculares. São da família dos carotenóides, reduzem o risco e retardam a progressão das doenças crônicas dos olhos. Estão presentes na alface, no brócolis, na rúcula, na gema de ovo e no milho.

Ômega-3: Ajudam a lubrificar os olhos e mantêm a integridade das células da retina. Suas principais fontes são as algas, peixes (atum, sardinha, salmão, arenque, cavalinha), óleos de peixes, azeite de oliva e oleaginosas (castanhas, nozes, etc). A suplementação do ômega-3 com cápsulas é um benefício a mais.

Ômega-6: Com papel semelhante ao ômega-3, combate e previne a síndrome do olho seco. Tanto o ômega-3 quanto o ômega-6 têm papel antioxidante e anti-inflamatório. Pode ser encontrado em grande abundância nas sementes de plantas oleaginosas, principalmente nos óleos de soja, milho, girassol, borragem e nas castanhas.

Zinco: Participa da conversão do betacaroteno em vitamina A e assim ajuda na produção de melanina, que combate a cegueira noturna. Está presente em alimentos como frutos do mar, semente de abóbora, castanha do Brasil (castanha do Pará), avelã, amêndoa, gérmen de trigo, amêndoa, levedo de cerveja, farinha de centeio, lentilha, nozes e castanha do caju.

Cobre: Evita a morte das células do fundo do olho e a degeneração macular. Está presente na castanha de caju, semente de girassol, farinha de soja, castanha do Brasil, amêndoa, chocolate amargo, aveia, cevada, lentilha, cogumelo e arroz integral.

Essas informações não dispensam o acompanhamento de médicos ou nutricionistas.
Francieli Cristina Barbosa
CRN10 – 2862

Fontes:
King’s College London. “Increased vitamin C in the diet could help protect against cataracts”
ScienceDaily. ScienceDaily, 23 de março de 2016.
Disponível em: <www.sciencedaily.com/releases/2016/03/160323220408.htm>.

Facebook
YouTube
LinkedIn
Instagram