Pesquisar
Close this search box.

Introdução alimentar dos bebês

Quando se fala em alimentação nos primeiros meses de vida, muitas dúvidas e preocupações surgem, principalmente por parte das mães. Mas quando devo iniciar a alimentação complementar da criança, qual a hora certa? Para isso vale lembrar que, o aleitamento exclusivo deve ser priorizado até o 6º mês, sendo o complementar até 2 anos de idade. Segundo a Organização Mundial de Saúde, a alimentação complementar deve iniciar a partir do 6º mês, isso independente de ser amamentado no seio ou utilizar fórmula infantil. Antes desse período o leite materno é capaz de suprir todas as necessidades nutricionais da criança.

Para introduzir novos alimentos a partir do 6º mês é importante observar o desenvolvimento fisiológico da criança, além disso, no 6º mês de vida a criança já tem desenvolvido os reflexos necessários para a deglutição, como o reflexo lingual. Lembre-se, esta é uma nova fase do ciclo de vida, onde lhe são apresentados novos sabores, texturas, aromas e cores. No inicio, a criança pode rejeitar as primeiras ofertas, porque tudo para ela é novidade.

O sucesso de uma boa introdução alimentar requer paciência de todos os envolvidos no cuidado da criança. A introdução é feita inicialmente pela papa de fruta, mas lembre-se, não é recomendado liquidificar os alimentos, estes devem ser amassados ou rapados, ficando na consistência de um purê, inicie com pera, maçã e após já oferecendo outras frutas. A papa de fruta não deve ser substituída por sucos de fruta, pois estes,  durante seu preparo acabam perdendo fibras. A criança deve provar diversas frutas, então mescle, desde frutas mais doces as mais azedas.

Nesta fase, é necessário oferecer água tratada, filtrada e fervida, nos intervalos das refeições.

Após a criança conhecer variadas frutas, é a hora de incluir a papa principal, sem adicionar sal, oferecendo 1 vez ao dia,  inicialmente os alimentos devem ser ofertados separadamente, depois uma das sugestões  para preparar a papa principal é utilizar um cereal ou tubérculo (arroz, batata, mandioca, cará, inhame, milho, farinhas, batata doce), um tipo de carne ou gema de ovo (carne vermelha, frango, peixe, miúdos), ou um tipo de grão (feijão, lentilha, grão de bico, ervilha seca) e um tipo de verdura de folha (chicória, alface, couve, espinafre) e legumes (cenoura, abóbora, abobrinha, beterraba), variados e coloridos.  Desde forma ao final do 7º mês as crianças já podem estar comendo 2 papas de fruta e 1 papa principal.

Ao completar 7 meses, ofereça: 2 papas de frutas e 2 papas principais, e ao completar 8 meses a criança já pode começar a receber a alimentação básica da família, sendo que, estes devem ser alimentos saudáveis, sem temperos industrializados, excesso de sal, pimenta e alimentos gordurosos.

Para facilitar o entendimento, segue um esquema alimentar para crianças menores de dois anos que estão em aleitamento materno:

01

Com relação às alergias, mantenha-se atendo, por isso a necessidade de introduzir os alimentos aos poucos e separadamente, e qualquer alteração comunique o pediatra ou nutricionista que acompanha essa criança.

Essas informações não dispensam acompanhamento do médico ou nutricionista

Indyanara Cristine dos Passos
CRN 10 – 5202P

Fontes:

BRASIL. 10 passos para uma alimentação saudável para crianças brasileiras menores de dois anos. Ministério da Saúde. Brasília – DF, 2010.

Cartilha do Programa de Promoção da amamentação e alimentação complementar. Senac São Paulo e o Santander Universidades, S.B.P., 2007.

GIUGLIANI, E. R. J. Desmame: Fatos e Mitos. S.B.P., 2012.

MONTE, C. M.G. Recomendações para alimentação complementar da criança em aleitamento materno. Jornal de Pediatria. vol. 80, n° 5, 2004.

BRASIL. SAÚDE DA CRIANÇA: Nutrição Infantil Aleitamento Materno e Alimentação Complementar. Caderno de Atenção Básica, nº 23. Ministério da Saúde. Brasília – DF, 2009.

BRASIL. Guia Alimentar para crianças menores de 2 anos. Ministério da Saúde. Organização Pan-Americana da Saúde. Brasília – DF, 2005.

OLIVEIRA. R. Introdução alimentar: a hora certa de começar. Dez, 2015.

Compartilhe:

Posts Relacionados

Facebook
YouTube
LinkedIn
Instagram