Pesquisar
Close this search box.

O DHA ou ácido docosaexaenoico é um ácido graxo poliinsaturado (PUFAs) da série Ômega-3, sendo este um ácido graxo essencial, ou seja, não podem ser sintetizados pelos tecidos dos mamíferos e devem necessariamente ser obtidos a partir da dieta. Dois dos mais importantes ácidos graxos poliinsaturados ômega 3, naturalmente presentes em produtos de origem marinha, é o ácido docosaexaenoico (DHA) e o ácido eicosapentaenoico (EPA). Os ácidos graxos poliinsaturados Ômegas 3 (EPA e DHA) são essenciais para todas as células do nosso corpo, exercendo importantes funções ao nosso organismo, como: o aumento de metabolismo e do crescimento muscular, a produção de energia, o transporte de oxigênio e o crescimento normal celular, proporcionando as funções nervosas adequadas e a regulação hormonal.

O DHA é responsável por compor as estruturas dos neurônios e da retina, a parte do olho responsável pela formação das imagens. Sua importância é notável, uma vez que 60% do nosso cérebro é formado por gorduras, e até 20% delas é o DHA. Sua deficiência pode gerar falhas na concentração, raciocínio, aprendizado e pode afetar até mesmo o sono.

Estudos demonstram que o cérebro de pacientes com doenças neurológicas tem baixa concentração de DHA, um dos motivos pelo qual a degeneração dos neurônios é acelerada. Com o envelhecimento do indivíduo, há um aumento do estresse oxidativo, o qual reduz os níveis de DHA no cérebro. Esse processo resulta em um aumento na proporção de colesterol no cérebro e ocorre em maior intensidade nas doenças de Alzheimer, Parkinson e na esclerose lateral amiotrófica.

Durante a gestação e a amamentação, o DHA é uma das gorduras mais importantes para o desenvolvimento neurológico do feto e do bebê, principalmente no terceiro trimestre de gestação, nesse período ocorre um crescimento significativo do cérebro, parte fundamental da formação de toda a estrutura cognitiva que eles usarão desde o nascimento até a idade adulta, incluindo o aprendizado e a formação de memórias.

Como o DHA é considerado um ácido graxo essencial, o feto não é capaz de produzi-lo, devendo este ser obtido através da placenta durante o período gestacional e do leite materno após o seu nascimento. Pode-se perceber que o DHA trazer inúmeros benefícios para o bebe, mais ele também tem um papel importante para a mãe no que diz respeito a saúde emocional, por isso a suplementação de DHA durante a gravidez é de suma importâncias para a saúde tanto da mãe quanto do bebe.

Diante das evidencias sobre a importância do DHA pode-se observar que adultos muitas vezes precisam complementar sua alimentação diária com DHA, visto que, as principais fontes são provenientes dos peixes de águas frias e profundas, o qual o consumo pela população em geral é baixo, deixando a alimentação atual deficiente deste nutriente, por isso, em muitos casos é importante incluir o DHA através de suplementos alimentares, afim que aumentar seu aporte diário.

Essas informações não dispensam acompanhamento do médico ou nutricionista.

Michele Gonçalves
Nutricionista CRN10: 3378

Fontes:

Calon, F., Lim, G.P., Yang, F., et al. Docosahexaenoic Acid Protects from Dendritic Pathology in an Alzheimer’s Disease Mouse Model. Neuron. 2004 September 2; 43(5): 633–645.

LIMA, Mario Ferreira et al. Ácido graxo ômega 3 docosahexaenóico (DHA: C22: 6 n-3) e desenvolvimento neonatal: aspectos relacionados a sua essencialidade e suplementação. Nutrire: Rev Soc Bras Alim Nutr= J Brazilian Soc Food Nutr, v. 28, p. 65-77, 2004.

Bradbury, J. Docosahexaenoic Acid (DHA): An Ancient Nutrient for the Modern Human Brain. Nutrients 2011, 3, 529-554.

 

Facebook
YouTube
LinkedIn
Instagram