Pesquisar
Close this search box.

Temperatura baixa nos termômetros e o apetite por alimentos mais calóricos aumentando, para muitas pessoas inverno é sinônimo de comer mais, estação onde desejamos uma comida mais quente e com bastante gordura. Mais porque será que isso acontece? Nosso organismo precisa estar com uma temperatura de aproximadamente 36°C, com a chegada do frio precisamos manter esta temperatura estável e são os alimentos que ajudam a fornecer a energia necessária para que o corpo se mantenha aquecido.

Além dos quilinhos indesejados é preciso também ficar atento ao perfil lipídico, pois, os níveis de colesterol tendem a aumentar com a chegada do inverno segundo estudo feito por pesquisadores brasileiros e apresentado no encontro anual (2013) do Colégio Americano de Cardiologia, em São Francisco.

Os pesquisadores descobriram que, durante o inverno, a lipoproteína de baixa densidade (LDL), também chamada de colesterol “ruim”, elevou-se em média 7 miligramas por decilitro de sangue em comparação com o verão, um aumento de 8% durante os meses frios. Durante os meses de calor, os níveis de lipoproteína de alta densidade (HDL), o colesterol “bom”, subiram cerca de 9% – assim como os níveis de triglicérides, que aumentaram cerca de 5%, segundo os pesquisadores.

Todos esses comportamentos acabam se enquadrando como fatores de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares e diabetes. Porém, para evitar esses problemas relacionados à chegada do inverno devemos tomar alguns cuidados especiais e várias estratégias podem ser utilizadas para se sair bem nesta estação.

Este é o momento de investir nos alimentos termogênicos que gastam energia para serem digeridos, ou seja, tem a capacidade de aumentar a temperatura corporal e acelerar o metabolismo, aumentando a queima de gordura e mantando nosso corpo aquecido. Entre eles podemos destacar: pimenta vermelha, chá verde, gengibre, cafeína, guaraná em pó, água gelada, linhaça, óleo de coco, canela e cacau.

Outra dica é manter a rotina da prática de exercícios físicos para manter o gasto calórico e não se esquecer de beber água, apesar de diminuirmos nossa transpiração, a necessidade de hidratação continua a mesma e garante o equilíbrio do corpo.

Assim, não permita que o friozinho deste inverno lhe impeça de ter hábitos de vida saudável.

Essas informações não dispensam acompanhamento do médico ou nutricionista.

Michele Gonçalves
Nutricionista CRN10 3378

Fontes:

The New York Times / Portal IG
CASTRO, J. Seasonal rhythms of human nutrient intake and meal pattern. Physiol Behav (1991) 50, 243–248.
Y Ma; et al. Seasonal variation in food intake, physical activity, and body weight in a predominantly overweight population. European Journal of Clinical Nutrition (2006) 60, 519-528.
PADILHA, C. B.; et al. Termogênicos naturais na diminuição da obesidade e prevenção do diabetes mellitus tipo II. I Congresso de Pesquisa e Extensão da FSG Caxias do Sul – RS, de 30 de Setembro a 02 de Outubro de 2013.

Facebook
YouTube
LinkedIn
Instagram